terça-feira, 17 de maio de 2011

A verdade sobre as Clínicas da Família



Onde havia um campo de futebol foi construída mais uma unidade da Clínica da Família.
Seria ótimo, ter mais uma unidade de saúde pública perto de casa se ela realmente funcionasse.
Quando vi a construção, eu já não esperava que fosse grande coisa, mas não tinha idéia que seria tão ruim.
Para começar, todos os funcionários da unidade são moradores, não concursados.
Não estou tirando o mérito do serviço prestado por eles, mas não é uma unidade pública?
Todos os funcionários não deveriam ser concursados?
O bairro foi loteado conforme a imaginação de alguém e um funcionário ficou responsável em cadastrar os moradores de uma área.
Foram a minha casa e marcaram um preventivo.
No dia marcado, fui até a unidade e quem fez o exame foi uma ENFERMEIRA, não um ginecologista.
No mesmo dia foi marcado um exame de sangue.
Nem esperava o resultado do exame ainda esse ano, por isso, não retornei.
Um "agente de saúde", morador do bairro e não concursado, veio a minha casa e marcou "uma consulta".
No dia marcado fui para a unidade e fui atendida por uma ENFERMEIRA, que analisou  tanto o meu preventivo, quanto meu exame de sangue e ME RECEITOU alguns remédios.
Lógico que se forem consultar a tal enfermeira, ela irá afirmar que procurou um médico antes de me dar a receita, mas a verdade é que ela não saiu da sala por nem um instante.
As faculdades de medicina vão fechar, pois basta o curso de enfermagem para trabalhar em uma unidade pública de saúde e, lógico, precisa conhecer alguém influente, pois o concurso público serve apenas para arrecadar dinheiro.
O mais interessante é que as pessoas não reclamam, pois estão sendo atendidas e a farmácia tem remédio de graça.
Agora eu pergunto: Um profissional de ENFERMAGEM tem como analisar um exame?
O mais interessante foi a explicação que ela me deu sobre o resultado do exame, que me nego a publicar, pois é simplesmente ridícula!
Eu, que estava feliz e tranquila na minha casa, fui convidada a fazer um preventivo e um exame de sangue e agora terei que PAGAR um médico de verdade para saber o que realmente tenho e qual será o TRATAMENTO DE VERDADE, pois só pode ser piada o tratamento apresentado.
Melhor seria entrar na Internet e procurar o tratamento, pelo menos há alguns sites confiáveis.
Se eu não posso entrar numa farmácia e comprar um antibiótico por conta própria, gostaria, ao menos, encontrar um médico de VERDADE, para me receitar um.
Consulte o site abaixo e verão que todos nós temos esse direito:




http://www.impostometro.com.br/













6 comentários:

Roderick Verden disse...

Impressionante o seu relato, Katia. Eu já não sou chegado mesmo em ir a hospitais, posto de saúde, clínicas, médicos... só quando a dor é constante, enfim, quando não há mesmo outro 'remedio', e ainda tem mais essa: clínica de família, com enfermeiras fazendo o papel de médicos... Estamos perdidos!

Carla Fernanda disse...

Um absurdo!
O Brasil, em termos de serviços públicos, está piorando ultimamente.
Beijos e boa noite!
Carla

Katia Cristina disse...

Caro Roderick
Se as pessoas que trabalham lá não são concursadas, provavelmente o laboratório usado é duvidoso, os remédios comprados são duvidosos, enfim, tudo ali cheira a mais um crime contra a população.

Katia Cristina disse...

Carla, querida
Não piorou, apenas fazem com que a gente pense hoje que tem mais direitos do que tínhamos anos atrás com o antigo INPS, mas é tudo uma farsa, assim como as famílias atendidas pelo Bolsa Família.
Conheço muita gente onde moro que não passa nem perto de precisar, mas recebe.

Ligéia disse...

Impressionante mesmo! Estou aqui, de queixo caído com o que vc acaba de relatar. Nem sei o que dizer, é um crime esse negócio. Vc deveria denunciar, Kátia.

Katia Cristina disse...

Mandei e-mail para Globo, Sbt, Record, mas ninguém tem interesse em publicar porque são todos uns vendidos!