segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cidadã do mundo





Quando eu era criança, falava engraçado, pois tinha um sotaque indefinido.
"Ma quê?"
Minha mãe paulista, filha de imigrantes italianos com imigrantes portugueses - mouros - criada no centro de São Paulo, casada com imigrante português, nada tinham a influenciar!
Eu sempre tive o tipo explosivo do italiano, mas com a delicadeza e a baixa estatura do português, eu era, eu sou um ser indefinido.
Mas foi só quando uma amiga resolveu gravar um recado para mim numa comunidade do orkut é que eu fui reparar  em seu sotaque e fiz uma gravação para ela e reparei como o meu sotaque era estranho e diferente.
Nesse mundo virtual, costumamos usar letras e cores diferentes para escrever, mas perdemos o hábito de ouvir e falar com as pessoas.
De primeiro, para a gente conhecer pessoas tinha que sair de casa, falar com elas, trocar os números de telefones, mas hoje, sentamos horas na frente da tela do computador e falamos com um monte de gente que nem utiliza a sua imagem verdadeira.
Eu vou lançar um desafio e gostaria que vocês aceitassem:
- Queria que fossem no site:
 http://www.gengibre.com.br/logout , fizessem um cadastro rápido, gravassem algo e colocassem o link para a gente escutar.
Pode ser qualquer coisa, uma simples apresentação, como a gente faz por escrito no nosso perfil, por exemplo.
Bem, é isso.


5 comentários:

✿ chica disse...

Vou colocar um lembrete pra mim,depois vejo se dá,rsrs...beijos,lindo dia( se fosse fazer algo agora, com voz de bota velha, de gripe, ficaria o ó d borogodó,rsrs...Lindo dia,beijos,chiaca

Luma Rosa disse...

Estou com laringite. Não vai ser dessa vez! Muito legal o site e já fiz o cadastro via twitter.
Cadê a sua gravação para escutar? Beijus,

Ligéia disse...

Kátia, adorei... rs Mas eu procurei vc lá e não achei.

bjos!

Katia Cristina disse...

Eu juro que qdo achar um momento calmo em cada, sem barulho, eu gravo

Ligéia disse...

ahamm...