quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Auto retrato





Eu sou uma palavra vazia,
Um buraco negro que insiste em sobreviver.

Sou algo inexplicável, inexplorável,
Ou talvez seja apenas igual.
Uma pequena gota solta num oceano.

Uma gota que insiste em se manter etérea.
Mártir de uma guerra sem ideais
Alguém tentando sobreviver na multidão.

Perfeita combinação entre o óleo e a água;
Amando os extremos e odiando arestas soltas;
Livre, sem soltar amarras;
Apenas esperando a calda do cometa,
Vago pelo universo
Rasgando ordens e leis
Aguardando sangue correrem em minhas veias.

Vasto mundo de antíteses
Aguardando quem lhe ponha ordem.
Ziguezagueando na minha mente
Inesperadamente transformando-se em
Amor.



Eu sou uma palavra vazia
Sou algo inexplicável
Uma pequena gota solta no oceano
Palavra que segue em vão
Vazia, perdia e inimaginável.

4 comentários:

Andréa Paula Stelling disse...

Amiga, vc tem q publicar, seu talento tem q ser perpetuado! Te amo, bjs!!!

Andréa Paula Stelling disse...

Amiga linda maravilhosa q escreve pra car... Vê se publica alguma coisa no papel, vou amar ter um livro seu... Te amo e fica bem, bjs nos meninos.

Katia Cristina disse...

Também te amo minha sempre eterna melhor amiga.

Katia Cristina disse...

Meu pai tinha uma editora e não cheguei a produzir para tanto.
A vida me cobrou muito, quem sabe agora...