domingo, 13 de fevereiro de 2011

Cinderela




Primeiramente gostaria de pedir licença para a professora Carla Fernanda, pois o tema dessa publicação esteve inicialmente em seu blogger.
O fato é o seguinte: Em um exercício em sala de aula, a professora pediu que os alunos escolhessem uma música para cantar e a escolhida foi Cinderela do grupo Ao cubo.
Bem, vamos a ela:


Cinderela



Já fui formosa, já fui donzela,
monumento de perfeição que revela
Charme de suprema doçura, a mais bela,
brilho de estrela,vulgo Cinderela
Já tiveram inveja da flor da minha idade,
o mel da formosura, que adoçava minha imagem
Por isso já abusaram da minha boa vontade,
respeito, bondade, virtude e coragem


Tive a infelicidade de nunca ter pai,
não sei como são, mas sei que muitos deles traem.
Esse é um dos poderes que eles tem e se apropriam,
abandonam sua cria e vão fazer outra família
Sacrilégio, já tive tédio, já sofri assédio,
será que vai ser sempre assim ,
não tem remédio?
Mas eu nasci menina com sonhos, fantasias,
um galanteador,príncipe encantado é o que eu queria


Debutante, vestido deslumbrante de cetim,
carruagem, paisagem, perfumada de alecrim
Festa no jardim, champanhe,Tim-tim,
e a valsa sem pausa, só eu e o príncipe enfim
Quem nunca tentou ser feliz, e se entregou,
assim como eu fiz
Sem medo, sem segredo.
Eu te amo meu amor, juntos pelo mundo,
aconteça o que for


Felizes para sempre até a chegada da cegonha,
fui abandonada com barriga que vergonha
Mais uma mãe usada,separada é meu fardo,
carreira mãe solteira, mais um filho bastardo
É quando um sonho de princesa vai chegando ao fim.




A música mostra a realidade de muitas meninas no nosso país, infelizmente.
O que me espantou foi o fato dos alunos a escolherem para cantar, pois não é uma música que fale de algo alegre.
Por que crianças escolheriam algo que expõem uma realidade tão cruel para cantar? 
Eu não sou exatamente fã de contos de fadas, pois se por um lado levam as crianças a sonhar, por outro criam a fantasia de que cada menino tem um príncipe encantado e todo menino pode encontrar a sua princesa para salvar.
Mas uma criança não ter ilusão alguma e ainda escolher um repertório que reflita isso é preocupante.
Está se formando uma geração que não se permite sonhar.
Quando perdemos a capacidade de sonhar, acabamos não realizando coisa alguma em nossa vida. 
Nós falhamos com essa geração.
Falhamos em tudo, pois fizemos com que perdessem a esperança, destruímos seus sonhos e transformamos a sua realidade e algo cruel.
Eu gostaria de poder dar esperanças para essa geração, mas como dar esperanças quando a realidade é que não temos coisas básicas como saúde, educação e segurança.
Como dizer para uma criança que pode dormir tranqüila, enquanto um tiroteio acontece na porta da sua casa?
Como convercer uma criança que é seguro ficar em casa, quando sua coleguinha foi baleada em casa, enquanto estava sentada na frente do computador?
Precisamos de mudanças sérias e enérgicas nesse país.
A começar pelos salários dos que nos governam.
Por que os nossos governantes ganham tanto, quando o nosso povo ganha tão pouco?
Não tem dinheiro para aumentar o salário mínimo?
Diminui o salário do deputado.
Quem sabe se quando a criança ficar doente e souber que pode contar com um médico para cuidar dela, se puder sair na rua sem medo de ser baleada e souber que pode ir para a escola que vai ter aula, ela volte a sonhar.


  
"Se abolir a escravidão

Do caboclo brasileiro


Numa mão educação


Na outra dinheiro..."





A versão portuguesa de Cinderela







Carlos Paião - Cinderela
Eles são duas crianças a viver esperanças, a saber sorrir.
Ela tem cabelos louros, ele tem tesouros para repartir.
Numa outra brincadeira passam mesmo à beira sempre sem falar.
Uns olhares envergonhados e são namorados sem ninguém pensar.
  

Foram juntos outro dia, como por magia, no autocarro, em pé.
Ele lá lhe disse, a medo: "O meu nome é Pedro e o teu qual é?"
Ela corou um pouquinho e respondeu baixinho: "Sou a Cinderela".
Quando a noite o envolveu ele adormeceu e sonhou com ela...
 
[Refrão]
Então, 
Bate, bate coração
Louco, louco de emoção
A idade assim não tem valor.
Crescer,
vai dar tempo p'ra aprender, 
Vai dar jeito p'ra viver
O teu primeiro amor.

Cinderela das histórias a avivar memórias, a deixar mistério
Já o fez andar na lua, no meio da rua e a chover a sério.

Ela, quando lá o viu, encharcado e frio, quase o abraçou.
Com a cara assim molhada ninguém deu por nada, ele até chorou...

[Refrão]

E agora, nos recreios, dão os seus passeios, fazem muitos planos.
E dividem a merenda, tal como uma prenda que se dá nos anos.

E, num desses bons momentos, houve sentimentos a falar por si.
Ele pegou na mão dela: "Sabes Cinderela, eu gosto de ti..."







video

2 comentários:

Professora Carla Fernanda disse...

Boa noite Kátia!!
A realidade das crianças deve ser respeitada para que possa ser trabalhada. Através desta música muitos conceitos precisam ser trabalhados.
Carla Fernanda

Katia Cristina disse...

Querida

Apesar de não gostar de fazer comentários em meu blogger, eu gostaria de responder o seu.
Sem respeitar a realidade das crianças as aulas são inúteis, o que eu questiono é a falta de esperança dessas crianças.
A música mostra uma realidade muito cruel para que eles a achem realmente interessante para usar em sala de aula.
bjs querida