quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Anjo maldito




O monstro que habita teu corpo
Tomou conta da minha alma.
Devorou meus sonhos,
Minha dignidade,
Minha vontade de viver.

O monstro que habita teu corpo
Realizou-se em mim.
Transformou-me em um ser abjeto,
Isolou-me de mim.

O monstro que habita o teu corpo
Não pode sequer me ver feliz,
Ou me fazer feliz,
Nem mesmo deixar que me façam feliz.

O monstro que habita teu corpo
Iludiu-me, destruiu minha alma,
Derrotou-me, feriu meu corpo.
Nada mais há senão infelicidade e tristeza.

O monstro que habita o teu corpo
Sentirá minha falta quando eu me for.
Entretanto terá a certeza de que o sangue que corre em tuas mãos
Corriam em minhas veias.

2 comentários:

Fulvio Ribeiro disse...

Katia...olá...
venho lhe convidar para, comemorar comigo durante esse mês o aniversário de 2 anos do Blog "Reflexões"...
Sua presença para mim será motivo honra, e alegria....!!!
Te aguardo por lá...
Grande Abraço...

Ligéia Alone disse...

Choquei!!


beijos!