sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Demônio Colorido






Todos nós, pessoas comuns temos o nosso demônio particular.
Eu, sinceramente não me importaria se o meu fosse o Jonhy Deep, mas, infelizmente não é. Se bem que já o vi atuando em filmes que o transformaram em um monstro insensível e capaz de coisas horríveis, mas, pelo menos ele é simplesmente lindo.
Podem observar que sempre tem uma pessoa do seu convívio que sempre está transformando a sua vida num verdadeiro inferno e, se você não tem uma válvula de escape, pode acabar enlouquecendo.
Tem pessoas que são privilegiadas e tem mais de uma pessoa a infernizando, mas isso é uma exceção.
Normalmente cada pessoa tem o seu "diabinho" particular. Aquela pessoa que, do nada, surge com um conflito e parece que não tem nada que você faça que possa agradá-la. 
Esse ser conflitante pode fazer parte da nossa vida desde do nascimento, pode ser um parente direto, por exemplo, mas o mais comum é que ela surja em nossas vidas vidas ao longo dos anos.
O mais interessante nos nossos demônios particulares é que eles só conseguem enganar o "alvo" da sua "obsessão", nunca as demais pessoas. 
Nos iludem e nos envolvem com o único objetivo de nos destruir. 
Cada um tem o seu Karma. Seja aquele chefe que atormenta a sua vida quando você está tentando "fazer carreira", seja aquela mulher insana que gruda em você que nem chiclete ou aquele pai que só sabe te colocar para baixo.
Eu ainda não descobri como a gente consegue "se livrar" totalmente desse tipo de gente.
Eu já tentei reza, macumba, ignorar, brigar, gritar, mas até agora não descobri uma fórmula mágica para que isso funcione com tipo de "Ebó".
Parece mesmo que "eles" grudam em nossa alma e, como vampiros, se alimentam de tudo que é bom em nós, deixando só o que não presta.
Acabamos nos tornado pessoas mesquinhas, deprimidas, choronas, nervosas, que sofrem de insônia e que mal tem vontade de se mover.
Também não adianta tentar se afastar, pois esse tipo de gente parece bumerangue e, quanto mais você joga, mais volta.
O que eu aprendi ao longo dos anos é que temos que ter uma válvula de escape e tentar, mesmo que por segundos ignorar e fingir que nada está acontecendo.
Se você ainda não encontrou o seu "demônio particular" tome muito cuidado para que ele não te encontre. 
Não acredite em destino ou encontros casuais, pois pode ser que seja uma armadilha do destino para colocá-lo em contato com "ele".
Amor à primeira vista?
Esqueça, pois o perigo mora na sua esquina.
Se está sozinho lembre-se: " Antes só do que mal acompanhado".
Se conseguir chegar ao final da sua vida sem ser perseguido por tal ser maligno, quando morrer passe na nuvenzinha à esquerda e pegue o seu pirulito de vento como recompensa.
Beijos com muito sal grosso, banhos de "comigo ninguém pode, arruda e pimenta do reino".



video









Nenhum comentário: