sexta-feira, 24 de junho de 2011

O inverno chegou!




O inverno chegou realmente. 
Para mim é a pior estação do ano, pois eu visto roupas de frio ao menor sinal de vento mais forte, quanto mais quando o nome da estação já sugere que vai fazer frio.
Se eu pudesse, faria como os ursos e hibernava. Dormia bem quentinha durante todo maldito inverno e, quando acordasse sairia para tirar umas belas fotos ao lado de um belo jardim florido.
Minha mãe costumava dizer que gostava do inverno porque as pessoas ficavam mais elegantes, pois tinham que vestir mais roupas e ficavam até mais bonitas.
Realmente, se for uma pessoa que sente o frio que eu sinto, tem que se vestir um bocado de roupa para sair na rua.
Até hoje eu tento inventar uma roupa para meu pobre nariz que sempre fica com a ponta gelada por causa do frio, mas até o momento não consegui resolver o dilema entre respirar e agasalhar corretamente o nariz - sem falar que todas as tentativas ficam meio parecidas com máscaras e fico com medo de me confundirem com Michael Jackson, agora que pintei meu cabelo de preto. 
Já pensaram se me confundem com o fantasma do Michael e acham que eu voltei para assustar  criancinhas - de novo!
Bem, bobeiras a parte, basta vencer o marasmo para aproveitar alguma festa junina e comer alguma coisa "engordiet" como pamonha, curau, canjica, e por ai vai...
Nessa época um determinado ser é facilmente identificado: as periguetes.
Periguete é um ser endotérmico. Faça o frio que fizer, a periguete consegue gerar calor através da sua dança ou da mastigação de um simples chiclete.
Enquanto os "seres normais" circulam pelas ruas com seus casacos grossos, cachecóis e calças compridas mais espessas, as periguetes andam tranquilas em suas micro saias e seus tops minúsculos, que tem bem mais do que um decote generoso.
Enquanto todos estão tremendo, as periguetes estão dançando qualquer música idiota e de letra que exprime uma profundidade absurda que estiver na imensa caixa de som, paga pela prefeitura, candidato a vereador ou associação de moradores que estiver querendo esconder gastos inexplicáveis.
Toda festa junina hoje tem, pelo menos, quatro caixas de som de mais de 1,80 de altura, cada uma!
Se você quiser fazer uma periguete feliz é só repetir o refrão: "Você não vale nada mais eu gosto de você..."
Mas cuidado que ela pode se empolgar pode te perguntar se é de uva e você vai se ver em maus lençóis...
Periguete não respeita mais nem quermesse!
Não importa de a festa é de São João, São Pedro ou Santo Antonio. Sempre tem uma periguete com as pernocas de fora, balançando a bundinha ao som de um grupo de forró que julga que suas letras são muito engraçadas.
Depois do Falamansa, não vi surgir nenhum grupo de forró decente. Pelo contrário, os grupo de forró estão trilhando o mesmo caminho do funk: rompendo o limite da vulgaridade para se tornar ponográfico.
É tanto corno, vadia e outras coisas que nem gosto nem de mencionar que logo as pessoas vão começar a fugir das festas de forró, deixando apenas as periguetes para encarar a situação!
Engana-se quem acredita que o termo periguete se refere apenas as moçoilas cujos os hormônios estão em ebulição. Não! Periguete não tem idade e nem classe social.
Basta você olhar para o seu lado que certamente encontrará uma.
O fenômeno vem se multiplicado de maneira espantosa e, acredito eu, que a culpa seja da alta nos preços das roupas de frio. Principalmente das roupas femininas que acompanham a moda.
A verdade é que eu prefiro ficar bem quentinha com as minhas roupas de frio do ano passado a usar roupas de verão no inverno.
Outro lugar onde o inverno nem passa perto são nas propagandas televisivas.
As propagandas continuam apresentando pessoas de biquinis e sungas na beira da piscina comendo churrasco e tomando cerveja. Quem em sua sanidade vai tomar cerveja e tomar banho de piscina com um tempo desses?
Por mais calor que faça um dia de inverno, a água da piscina parece ter saído direto da geladeira!
Será que não dá para vender cerveja sem causar calafrios em quem está assistindo a televisão?
Bem, mas a verdade é que o inverno chegou, pelo menos para alguns.


 

6 comentários:

✿ chica disse...

Tens razão...Hoje mesmo voltei agora do shoping e um frio de cão e umas e outras de shorts e outras roupitchas d vwerão. E pra faze bossa, não que não tenhas roupas quentes,tsts... Tem cada uma!!!

Mas as pessoas não tem mais respeito com nada. Vi uma moça(????) indo trabalhar , com um mini vestido de cetim preto, e ainda por cima, uma fenda que mostrava tudo e mais um pouco. Acho que ela veio direto da boate pro trabalho. E se acham!!! beijos,chica

Roderick Verden disse...

Gostei muito da referência ao frio no seu nariz(rs).

Não sou muito chegado em inverno, prefiro o verão. No entanto, aqui em BH, há anos q o inverno não é intenso.

Sobre hibernação, eu gostaria de hibernar no mês de dezembro: não gosto mesmo das "festas" realizadas no mês. Dormiria no dia 1 de dezembro e acordaria no dia 2 de janeiro.

As periguetes tb levaram os dela, não? rs

Ah, mais uma coisa q não gosto: festa junina.

Muito bom o post.

Ligéia disse...

Kátia, já reparou que em novelas também nunca faz frio? Todo mundo está sempre muito à vontade em suas roupas leves. As mulheres então, nem se fala. Todas com seus vestidos pra lá de fashion, lindos, leves, soltos. E sempre está sol, tipo comercial de maragarina ou de sucrilhos.

Luma Rosa disse...

Também vejo essas mulheres de pernocas de fora em pleno inverno e fico me perguntando para que tanto sacrifício. Lógico que elas sentem frio!
Como não gosto de sofrer, fico bem aquecidinha e de quebra garanto minha elegância ;)
Boa semana! Beijus,

Carla Fernanda disse...

♥ •˚。
°° 。♥。

FELIZ DIA DO AMIGO!!!

♥ •˚。
°° 。♥。

Alê Crol disse...

Oie Katinha!
Saudades!
Não estou conseguindo postar em alguns blogs...
FELIZ DIA DOS AMIGOS, minha querida!
Muita luz, alegria e amigos de verdade!
Concordo com vc, odeio o frio, a não ser se vivesse em Londres, Paris,Alemanha, mas no Brasil é o ôooooooo!!! Não temo infra estrutura prá isso!

E as coitadas piriguetes! Prefiro nem comentar!
Beijoooooo