terça-feira, 31 de maio de 2011

Energia boa





Linda Yemajá me abraça,
Me acolhe,
Me perdo-a a inércia.
Linda Yemanjá me leva,
Me acolhe,
Me faz sentir seu manto,
Proteja-me.
Linda Yemajá não me abandone,
Seja a minha mãe, minha irmã, minha amiga.
Que seus caminhos das águas sejam minha solidez,
Que na turbulência de suas águas eu encontre meu porto seguro,
Que na sua beleza eu não me perca, me encontre,
E que na paz do seu sorriso sereno eu encontre meu caminho.


Foto: Antonio Martins
Foto tirada na praia de Sepetiba, onde a energia é tão boa que me sinto tão bem só de pisar na praia - apesar da poluição.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

O Rio de Janeiro é uma fartura só




Estava dando uma lida nos blogs dos amigos quando vi o desabafo de uma amiga que dá aulas em uma escola compartilhada e simplesmente mudaram o local da escola sem consultar ninguém.
Para quem não sabe, no Rio de Janeiro, ao invés do governo do estado construir escolas, usa prédios da prefeitura no horário noturno, "compartilhando" o mesmo espaço físico.
O que acontece na verdade é que, como o espaço físico pertence à prefeitura, as diretoras não gostam nadinha de ter que dividí-lo e causam todo tipo de transtorno para os coabitantes e os alunos não podem utilizar todas as salas da unidade, muitas salas ficam trancadas e, algumas vezes, alunos estudam em refeitórios.
Até entendo que "compartilhar" uma unidade escolar não é a melhor coisa do mundo, mas sabotar o trabalho de outro professor que está numa condição pior que a sua, pois é um "sem escola", eu acho uma puta de uma sacanagem.
O que eu não entendo é por que os professores que vivem nessa situação há anos ainda não denunciaram essa situação.
Quer dizer, além de "fartar" professor, ainda "farta" espaço físico ou seja, escolas propriamente ditas.
Estamos gastando bilhões de reais para fazer a copa e as olimpíadas e estamos esquecendo de investir no básico: educação.
O governo do estado estará contratando nos próximos dias 4.500 professores para suprir a deficiência em toda rede, mas gostaria de atentar para o fato de que esses professores serão contratados sem vínculo empregatício, portanto, quando acabar o contrato, as escolas continuarão sem professores!
Vamos reformar o Maracanã, mas vamos empurrar o problema do ensino com a barriga.
Eu tinha uma professora de história da arte que costumava dizer que para destruir um povo, primeiro se destruía a sua identidade cultural - sua língua, suas crenças.
Sabemos muito bem que a maioria dos nossos jovens são analfabetos funcionais, pois sabem ler, mas não saber interpretar, nem discorrer sobre o que foi lido.
Quando eu digo que as aulas de redação, que desapareceram do currículo das escolas públicas fazem falta, não é à toa. 
O professor levava um tema, fazia um debate e depois pedia para que o aluno fizesse um texto. 
Essa capacidade de pensar está fazendo falta aos alunos e está sobrando no nosso cenário político: Povo que não pensa, massa de manobra.
Colocaram em nossas cabeças que podemos mudar nosso país nas urnas, mas isso é uma enorme besteira, pois eu não vi até hoje nenhum político se importar realmente com a educação e, esta sim é a única que pode mudar nosso país.
Quanto menos o povo pensar, mais fácil fica para os políticos roubarem em seus esquemas mirabolantes com dinheiro escondidos em cuecas sujas e borradas.
Quando disse que o Rio de Janeiro é uma fartura só, quis dizer que "farta" de tudo: "farta" educação, "farta" saúde - não se esqueçam de ler sobre as 'Clínicas da Família' onde pessoas são contratadas aleatoriamente no local onde são instaladas, talvez a questão seja quem indique,  não concursados - e também "farta" segurança.
Estão sobrando prédios inúteis que o governo do estado poderia aproveitar para colocar "os sem colégios": os prédios das UPAs!
As UPAs são inauguradas com "todo gás" possível, mas é só "para inglês ver", pois uma semana depois de suas inaugurações os médicos já não estão mais lá e nada mais funciona. 
A melhor solução é, depois da inauguração, transformar as UPAs em colégios estaduais!
Ou atender doentes durante o dia - dar um sinto muito e mandá-lo procurar outra unidade - e dar aulas a noite, pois os professores ainda querem trabalhar, por incrível que pareça!
Professor ganha mal, é maltratado pelo estado, pelos alunos, pelos pais dos alunos e ainda assim quer trabalhar.
Dia desses uma amiga minha disse que passou pela maior humilhação da sua vida: Acontece que ela estava sendo assaltada e o ladrão pediu o seu celular, quando ela entregou para ele, e deu uma gargalhada e falou que aquela porcaria velha nem ele queria, mandou que ela o jogasse fora.
Até ladrão sabe que é prejuízo tentar assaltar professor, a menos que este seja casado com um cônjuge que tenha um emprego para suprir a necessidade dos dois.
Como agora é moda suicidar blogueiro que fala demais, prefiro encerrar minha postagem por aqui, mas continuo de olho. 



terça-feira, 24 de maio de 2011

Cartilha do MEC estimula crianças a falarem errado





Vejam com seus próprios olhos o capítulo em questão do livro "Por uma Vida Melhor", distribuído para 4.236 escolas do país. Ele já começa com a seguinte pérola:
A classe dominante utiliza a norma culta principalmente por ter maior acesso à escolaridade e por seu uso ser um sinal de prestígio. Nesse sentido, é comum que se atribua um preconceito social em relação à variante popular, usada pela maioria dos brasileiros.

Agora temos luta de classes dentro da própria língua! Falar correto é coisa de burguês, e não algo a ser almejado por TODOS. O que esse "confronto de classes" lhes lembra? A porra do Marxismo, claro, mas mais especificamente o Gramscismo (leiam tudo do link)! Todas as tradições são demolidas, todas as autoridades são questionadas a ponto de perderem o valor (PAIS, família, professores, e até mesmo o judiciário). Os professores e a língua devem se curvar a qualquer um que surja com um modo específico de falar, e não é difícil imaginar que futuramente veremos nos próximos livros do MEC as frases "TODOS CHORA", "CORRAO" e "COMOFAS?" como exemplo de norma popular. Duvidam? Então tomemos o exemplo de concordância do capítulo em questão:
Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado

Você pode estar se perguntando: “Mas eu posso falar ‘os livro?’.”
Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico. Muita gente diz o que se deve e o que não se deve falar e escrever, tomando as regras estabelecidas para a norma culta como padrão de correção de todas as formas linguísticas. O falante, portanto, tem de ser capaz de usar a variante adequada da língua para cada ocasião.

E não termina por aí:
Na variedade popular, contudo, é comum a concordância funcionar de outra forma. Há ocorrências como:

Nós pega o peixe.

Os menino pega o peixe.

Nos dois exemplos, apesar de o verbo estar no singular, quem ouve a frase sabe que há mais de uma pessoa envolvida na ação de pegar o peixe. Mais uma vez, é importante que o falante de português domine as duas variedades e escolha a que julgar adequada à sua situação de fala.

É pra fuder com a cabeça de quem vai pra escola pra aprender ou não é? Qual o sentido da escola? Melhor ensinar os filhos em casa!
Segundo o MEC, o livro está em acordo com os PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais) - normas a serem seguidas por todas as escolas e livros didáticos.
"A escola precisa livrar-se de alguns mitos: o de que existe uma única forma 'certa' de falar, a que parece com a escrita; e o de que a escrita é o espelho da fala", afirma o texto dos PCNs.

O linguista Evanildo Bechara, da Academia Brasileira de Letras, critica os PCNs:
"Se um indivíduo vai para a escola, é porque busca ascensão social. E isso demanda da escola que lhe ensine novas formas de pensar, agir e falar".

O Prof. Pasquale Neto alerta para o risco de exageros:
"Uma coisa é manifestar preconceito contra quem quer que seja por causa da expressão que ela usa. Mas isso não quer dizer que qualquer variedade da língua é adequada a qualquer situação."

Ora, se a pessoa manda seu filho para escola, não é só pra ganhar o bolsa familia não (embora muita gente só pense nisso). Se a pessoa PRECISA ter nível primário, médio e superior para almejar certos cargos (ironicamente presidente não é um deles), então é preciso EDUCAR apropriadamente. Se relaxarmos no trabalho de base das crianças, o que esperar dos adultos? "Os menino", em vez de exceção, vai virar norma. E aí teremos de mudar a norma pra se adequar a um nivel de estupidez crescente? "Preconceito linguistico" foi a coisa mais idiota que já li esse ano (e olha que foi um ano cheio de idiotices). Se a pessoa não teve oportunidade de estudo pode falar "probrema", "tauba" ou "os menino" que quiser. Corrigir uma pessoa de idade por causa disso é humilhante. Agora, um menino que sai da escola falando assim? Merece um cascudo, não só ele como o MEC e esse governo corrupto que acha que educação (ou ética) é uma coisa menor num país cheio de "pobrema". Num é, cumpanhero?
(Fonte: Saindo da Matrix)

MEC
"Ministério dos Erros de Concordância"
(Agamenon, Jornal O Globo - 2° Caderno, página 10. Em 22/05/2011)

Intão agora vamu tudo falá du jeito que quisé.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Meu amigo, meu herói - Gilberto Gil




Oh! Meu amigo, meu herói
Oh! Como dói saber que a ti também corrói
a dor da solidão
Oh, meu amado minha luz
Descansa a tua mão cansada sobre a minha
Sobre a minha mão
A força do universo não te deixará
O lume das estrelas te alumiará
Na casa do meu coração pequeno
No quarto do meu coração menino
No canto do meu coração espero
Agasalhar-te a ilusão
Oh! Meu amigo, meu herói
Oh! Como dói saber que a ti também corrói
a dor da solidão
Oh, meu amado minha luz
Descansa a tua mão cansada sobre a minha
Sobre a minha mão
A força do universo não te deixará
O lume das estrelas te alumiará
Na casa do meu coração pequeno
No quarto do meu coração menino
No canto do meu coração espero
Agasalhar-te a ilusão
Oh! Meu amigo, meu herói
Oh! Como dói
Oh! Como dói
Oh! Como dói



video
http://www.vagalume.com.br/zizi-possi/meu-amigo-meu-heroi.html

domingo, 22 de maio de 2011

Troque 1 carro de vereador por uma escola reformada



Enquanto falta dinheiro para contratar professores, reformar escolas ou equipá-las, os vereadores do Rio de Janeiro gastam 70.000,00 em carros!
Isso mesmo! Na cidade do Rio de Janeiro, temos crianças estudando em escolas precárias, enquanto os seus vereadores desfilam em carros luxuosos.
Eu não sou uma pessoa que deseja mal à ninguém ou à quase ninguém, pois um sujeito que usa os cofres públicos para comprar um carro desse merecia ser mesmo era... deixa prá lá, pois já virou moda mandar matar blogueiro que fala mal do governo.
Enquanto o trabalhador vai para o serviço em em trens em péssimas condições, ônibus lotados, vereadores andarão pela cidade em Top de Linha. 
Será que cada vereador dará carona para 3 cidadãos por dia?
Não, claro. Até porque o lugar mais difícil de encontrar um vereador é na câmara, diferente do trabalhador que tem que trabalhar todos os dias.
O dinheiro já foi gasto, a montadora já foi paga, agora nos resta saber qual será o desfecho da história, mas conhecendo a nossa imprensa, já vou adiantando o seguinte: "vai surgir um novo escândalo, os carros ficarão esquecidos e o presidente da câmara dará a autorização para que sejam emplacados. Futuramente, caso alguém se lembre do assunto, ele responderá que se não tivesse autorizado tal ato, o dinheiro teria sido perdido, pois a montadora se negou a devolvê-lo, ou algo semelhante."
Como sempre, pagamos impostos e recebemos "caquinhas" dos nosso governantes: o ensino é uma "caca", a saúde é uma "caca", a segurança é uma "caca", mas o vereador não pode andar de carro popular, nem de coletivo!
Parabéns, povo do Rio de Janeiro!
Vocês conseguiram transformar a Câmara de Vereadores em um circo onde se reúnem os palhaços mais bem pagos do país!  


video

terça-feira, 17 de maio de 2011

A verdade sobre as Clínicas da Família



Onde havia um campo de futebol foi construída mais uma unidade da Clínica da Família.
Seria ótimo, ter mais uma unidade de saúde pública perto de casa se ela realmente funcionasse.
Quando vi a construção, eu já não esperava que fosse grande coisa, mas não tinha idéia que seria tão ruim.
Para começar, todos os funcionários da unidade são moradores, não concursados.
Não estou tirando o mérito do serviço prestado por eles, mas não é uma unidade pública?
Todos os funcionários não deveriam ser concursados?
O bairro foi loteado conforme a imaginação de alguém e um funcionário ficou responsável em cadastrar os moradores de uma área.
Foram a minha casa e marcaram um preventivo.
No dia marcado, fui até a unidade e quem fez o exame foi uma ENFERMEIRA, não um ginecologista.
No mesmo dia foi marcado um exame de sangue.
Nem esperava o resultado do exame ainda esse ano, por isso, não retornei.
Um "agente de saúde", morador do bairro e não concursado, veio a minha casa e marcou "uma consulta".
No dia marcado fui para a unidade e fui atendida por uma ENFERMEIRA, que analisou  tanto o meu preventivo, quanto meu exame de sangue e ME RECEITOU alguns remédios.
Lógico que se forem consultar a tal enfermeira, ela irá afirmar que procurou um médico antes de me dar a receita, mas a verdade é que ela não saiu da sala por nem um instante.
As faculdades de medicina vão fechar, pois basta o curso de enfermagem para trabalhar em uma unidade pública de saúde e, lógico, precisa conhecer alguém influente, pois o concurso público serve apenas para arrecadar dinheiro.
O mais interessante é que as pessoas não reclamam, pois estão sendo atendidas e a farmácia tem remédio de graça.
Agora eu pergunto: Um profissional de ENFERMAGEM tem como analisar um exame?
O mais interessante foi a explicação que ela me deu sobre o resultado do exame, que me nego a publicar, pois é simplesmente ridícula!
Eu, que estava feliz e tranquila na minha casa, fui convidada a fazer um preventivo e um exame de sangue e agora terei que PAGAR um médico de verdade para saber o que realmente tenho e qual será o TRATAMENTO DE VERDADE, pois só pode ser piada o tratamento apresentado.
Melhor seria entrar na Internet e procurar o tratamento, pelo menos há alguns sites confiáveis.
Se eu não posso entrar numa farmácia e comprar um antibiótico por conta própria, gostaria, ao menos, encontrar um médico de VERDADE, para me receitar um.
Consulte o site abaixo e verão que todos nós temos esse direito:




http://www.impostometro.com.br/













segunda-feira, 16 de maio de 2011

I need a hero!




Uma coisa eu tenho que admitir no Norte-americano: Quando tudo vai mal, eles criam um novo herói para estimular a população.
Quando houve o anúncio da suposta morte do Bin Laden o povo foi para as ruas comemorar!
Por que não criamos um herói para estimular a nossa população?
Pegamos alguém que tenha feito algo heróico, importante, e ficamos falando sobre isso durante horas nos noticiários da TV até convencer a população que fazer o bem é que legal.
O que vemos é justamente o contrário: A TV pega um fato ruim, como o massacre na escola Tasso da Silveira e divulgam incessantemente divulgando, principalmente o nome do agressor, mas alguém se lembra do nome do policial que atendeu a ocorrência?
E do menino que, mesmo baleado procurou por ajuda?
Alguém sabe o nome do bombeiro que estava indo para casa quando se deparou com dois estudantes baleados e resolveu socorrer?
Do morador que socorreu as crianças?
Está na hora da imprensa parar de crédito a bandido e começar a falar mais dos heróis.
Boas ações geram boas ações.




Não estou dizendo para a imprensa omitir fatos ruins, apenas para mudar o foco da notícia.
O fato do massacre do colégio poderia ser divulgado de forma a falar mais dos heróis do que dos bandidos.
Devíamos ouvir mais o nome do policial Márcio Alves do que do Welligton.
Mas o que se ouve, no geral, é que ele cumpriu o seu dever, mas só por um momento se coloquem no lugar dele e imaginem que esse policial é um herói à partir do momento que sai da sua casa e vai para o trabalho, pois a sua carteira de policial já coloca a sua cabeça a prêmio!
Vamos valorizar quem realmente tem valor nesse país e quem sabe nas próximas eleições, pensaremos duas vezes antes de votar em Tiriricas.

Eu realmente queria estar de bom humor!


Logo que acordei fui para o meu Orkut para cumprir as metas dos meus joguinhos.
Assim que entrei vi os visitantes do meu perfil e lá estava ela:


http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=15104603550651829998 




Eu realmente já estou cansada de ver a sua cara feia no meu perfil, mas segundo a política de privacidade do Orkut, não dá para impedir que uma pessoa veja o seu perfil.
Quem é a criatura?
Simplesmente a ex do meu irmão que há dois anos não consegue entender a frase: Não te quero mais!
Já vai fazer 1 ano que ele está com outra e ela continua atormentando a todos.
Hoje ela atormenta menos porque trocamos o chip de todos os celulares, bloqueamos os telefones para chamadas à cobrar e diminuimos o número de redes sociais que participamos. Sem contar que a classificamos como spam na conta de e-mail e a bloqueamos em nosso perfil para que ela não posso ver nada além da foto que está nele.
Até ver a cara dela como visitante no meu perfil me dá calafrios!
No primeiro Natal do ano em que meu irmão  terminou com ela, ela ligou 50 vezes à cobrar para 3 números de telefones diferentes. Eu tive a paciência de atender e contar.
Recados para o celular eram 20, 30 por dia!
Ela vai a casa de minha mãe e joga bilhetes pelo muro, pede para os vizinhos chamarem meu irmão.
Como ela tem uma família grande, convida-o para cada bolinho que se faça, cada pessoa que fica doente é motivo para ela usar como mais uma tentativa de comovê-lo.
Eu nunca gostei dela, pois cada vez que a gente ia sair, ela arrumava uma briga. Já era tão difícil para a minha mãe conseguir sair com meu pai doente e, quando conseguia, ficava todo mundo pronto esperando a donzela terminar o seu espetáculo de horrores.
Depois ela resolveu fazer intriga entre meus irmãos que não se falam até hoje por conta disso.
Eu também posso dizer que nunca apreciei a sua falta de classe. Ela dizia que era uma pessoa simples, mas perae! A pessoa pode ser simples sem ser relaxada!
Pode ser simples e sentar com as pernas fechadas quando está com um vestido ou colocar um short por baixo ao invés de fio dental.
Ela entra no meu orkut, não pode fazer nada além de me aborrecer com a sua cara feia de marmota doente.
Eu realmente gostaria que o Orkut ouvisse as minhas lamentações e excluísse o perfil dela - o que adiantaria muito pouco, pois ela pode criar outro.
Por duas vezes meu irmão foi numa delegacia e eles se negaram a registrar queixa, mas ele pode processá-la, mas vai adiantar?
O que se vai tirar de quem não tem?
Sem contar a chateação...
Certa vez eu tentei dizer para ela sumir, esquecer, mas tudo que eu consegui foi ter a minha caixa de e-mail cheia de textos desconexos e palavras de baixo calão, desisti e a bloqueei, mas ainda tenho uns e-mails antigos arquivados, caso venha a precisar...



Plac! Plac! Plac!

video

domingo, 15 de maio de 2011

Tiririca da vida!


Revolução anti-tiririca já: pior do que está não pode ficar!

Autor: marcos paulo almeida morais

REVOLUÇÃO ANTI-TIRIRICA JÁ:

PIOR DO QUE ESTÁ NÃO PODE FICAR!


"Depois de submetido a um teste para provar à Justiça Eleitoral que não era analfabeto, o deputado, cantor, compositor e humorista Francisco Everardo Oliveira Silva - o Tiririca - foi indicado, nesta sexta-feira 25 de Fevereiro de 2011, titular da Comissão de Educação e Cultura da Câmara".
FONTE: jornal on-line O Estadão


AUTOR: MARCOS PAULO

O circo já está armado. Agora a política brasileira avacalhou de vez. Disseram que haveria um apocalipse em 2012, e se houver mesmo, será este circo montado.
Nada contra ao fato de alguém não ser culto ou um diplomado de universidade, pois muito dos pilantras estão lá até com doutorado. Mas não dá pra conceber alguém como Tiririca sendo titular da comissão de Educação e Cultura da Câmara. A problemática da Educação Brasileira precisa de alguém de pulso forte e caráter firme e com uma trajetória de conhecimento da área. Do contrário nada acontecerá de diferente do que foi até agora feito (quase nada).
Tanta gente boa e gente bem capacitada neste Brasil. O problema é que essa gente boa, por comodismo e falta mesmo de conscientização política e interesse no bem comum não se candidata, não querem nem saber de política, ficam de fora das grandes questões do Brasil nos seus confortáveis laboratórios de letras, no mundo da pura teoria nas universidades e faculdades, ou do tecnicismo laboral, apenas criticando e vivendo suas vidinhas medíocres de classe média abobalhada.
Daí o que sobra são uns bando de imbecis de eleitores, que para avacalhar este  país elegem Tiririca como deputado & CIA Ltda de celebridades.
É verdade que há anos os ministros de Educação e políticos em geral nada fazem pela Educação no Brasil. Mas, meu caro, avacalhar de vez com tudo é muita insanidade e muita falta de vergonha na cara de toda essa cambada da Câmara Federal. É soltar "puns" na cara de todo cidadão brasileiro, com tamanho jogo político sendo armado, para no futuro, o Tiririca sirva de trampolim para algum político marqueteiro chegar à presidência da república. Ora, um deputado com a segunda maior votação da história da Câmara, se Tiririca, por exemplo, exercer um papel populista e demagógico na área da educação, não será difícil imaginar que ele surja como vice em uma chapa para a presidência.
Pois, digo outra vez o que já deixei explícito no artigo anterior, que é preciso uma revolução anti-"Mubarakiana" brasileirada, do contrário tudo continuará como dantes no quartel de Abrantes. Se não tivermos a coragem de sacudir as autoridades aí postas no governo, nada mudará. Os Ministérios, a Presidência, a Câmara Federal, o Senado, enfim todo este cenário público continuará sendo uma grande "PRAÇA É NOSSA" patrocinada, não pelo SBT, mas por todos nós cidadãos que paga impostos, e que alimenta este triste show de palhaçada. É hora de acabar com todo este espetáculo, através de uma revolução anti-tiririca já!
No entanto, pessoalmente em minhas convicções, acho muito difícil, pois esse "povinho" de merda só pensa em carnaval, bunda, micareta, futebol... dá-lhes as batucadas do axé, funk e da suingueira imbecilizada,  com mais Restart e Luan Santana e você verá um bando de alienados com meteoros de paixão vidrados em coisas fúteis e abobalhados... um mundarel de pessoas que se reúnem em shopping, em Micaretas, Carnaval, lotam estádios de Futebol – mas cadê essa gente se reunindo e discutindo o futuro do país? Cadê os sindicatos e os partidos políticos, as associações, as entidades jurídicas de defesa da sociedade em conjunto com a sociedade civil discutindo e protestando diante de tamanha avacalhação que estão querendo fazer neste país.
Não é à toa que este país é um país sem cultura e educação se comparado com países vizinhos como o Chile e a Argentina. Ora, quando a Educação passou mesmo a ser prioridade neste país? Jamais, e digo isso porque não precisa ser um grande cientista político para saber disso. Basta pensar que a maior expressão em termos numéricos no Brasil de voto tanto a Lula quanto a Dilma foi no Nordeste. E sabemos que nesta região é onde se localiza tanto maior pobreza quanto a péssima educação pública. Daí que uma pobre e ignorante gente com falta de conhecimentos e escolaridade em todo este território tornam-se excelentes campos de eleitores.
Portanto, a educação, neste país, não é do interesse para os homens que vivem da sacanagem na política. Quanto mais gente precisando vender seu voto em troca de algum beneficio melhor será aos  profissionais da corrupção.
A ONU diz que é ora de agir na Líbia para evitar os massacres, mas pelo amor de Deus, o Brasil também está precisando de uma intervenção urgente em termos de política. O  nosso "Kadafi" se repete a Kada eleições na medida em que os aposentados são massacrados com esse regime de previdência, e nesse caso, cadê os direitos humanos?
Porém, o que a história nos mostra é que aqui no Brasil sempre houve um distanciamento entre aqueles que estão no poder político e aqueles que estão sendo governado. Nossa democracia é só para quem acredita que ela exista, pois na realidade, para mim, a nossa democracia é um faz de conta.
Os políticos no poder fazem o que querem.
Lula saiu e deixou uma dívida de 33, 3 bilhões, diz o jorna Estadão: "O ministro Mário Negromonte lida com a difícil escolha entre fazer novos investimentos em saneamento, habitação, urbanização de favelas ou pagar a conta deixada por Lula". O presidente Lula foi talvez até mais corrupto do que outros presidentes. Segundo as recentes notícias deste inicio de ano, procurem saber acerca da ação de improbidade administrativa que o Ministério Público Federal está propondo em face do dinheiro público que Lula gastou em benefício do banco BMG(9,5milhões de reais). Será que haverá mesmo alguma punição? Cadê o povo massa indignado? Estão todos submissos como ovelhas prontas ao matadouro, contentes com o bolsa família. E os grandes capitalistas do setor privado adorando os envolvimentos com o poder público com desvios de dinheiro público.
Há vários Partidos Políticos com filosofias sinônimas, assim sendo me diga então para que serve os vários Partidos, se o objetivo é sempre o mesmo, ou seja, meter a mão na bufufa. Enquanto filosofia política o pluripartidarismo é ótimo se fosse aplicado com seriedade, mas infelizmente a quantidade de partidos que temos só serve mesmo para levantar uma falsa bandeira de interesse público, enquanto por trás o que há mesmo é uma bandeira de interesses privados do próprio clã eleitoral.
Estamos esperando o quê em termos de reforma política com Collor, Sarney, Ex-BBBs, Tiririca, Romário das praias do RJ jogando fute-volei?
Tudo me parece um grande show humorístico em Brasília.
O que eu posso fazer?
Nada, uma andorinha sozinha não faz verão
Enquanto isso, tenho que aguentar inerte este sarro que estão tirando da minha cara enquanto cidadão brasileiro.
É melhor debochar, do que chorar de tristeza...
Ou tampa os ouvidos para não ouvir florentina, florentina, florentina de jesus...
Ou fecha os olhos para a realidade cheia de aberrações

Fim de papo!


26 de Fevereiro de 2011

Teresina - PI


http://www.artigonal.com/cronicas-artigos/revolucao-anti-tiririca-ja-pior-do-que-esta-nao-pode-ficar-4318612.html
Perfil do Autor

área de estudos: jurídica
interesses gerais: filosofia. política, psicologia, religião, sociologia

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Talvez amanhã





Talvez amanhã eu abra a janela,
Descubra vida lá fora,
Veja mais um ninho de passarinho, não sei.
Talvez amanhã eu resolva sair,
Se fizer sol, se o dia for claro...
Ah! Também tem que estar quente.
Talvez amanhã eu não ligue a TV,
Queira sair e conversar com alguém,
Alguém que não queira me usar o que eu digo.
Talvez amanhã eu me reconheça no espelho,
Talvez enlouqueça
E me esqueça de mim.




Imagem: Antonio Martins

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Cidadã do mundo





Quando eu era criança, falava engraçado, pois tinha um sotaque indefinido.
"Ma quê?"
Minha mãe paulista, filha de imigrantes italianos com imigrantes portugueses - mouros - criada no centro de São Paulo, casada com imigrante português, nada tinham a influenciar!
Eu sempre tive o tipo explosivo do italiano, mas com a delicadeza e a baixa estatura do português, eu era, eu sou um ser indefinido.
Mas foi só quando uma amiga resolveu gravar um recado para mim numa comunidade do orkut é que eu fui reparar  em seu sotaque e fiz uma gravação para ela e reparei como o meu sotaque era estranho e diferente.
Nesse mundo virtual, costumamos usar letras e cores diferentes para escrever, mas perdemos o hábito de ouvir e falar com as pessoas.
De primeiro, para a gente conhecer pessoas tinha que sair de casa, falar com elas, trocar os números de telefones, mas hoje, sentamos horas na frente da tela do computador e falamos com um monte de gente que nem utiliza a sua imagem verdadeira.
Eu vou lançar um desafio e gostaria que vocês aceitassem:
- Queria que fossem no site:
 http://www.gengibre.com.br/logout , fizessem um cadastro rápido, gravassem algo e colocassem o link para a gente escutar.
Pode ser qualquer coisa, uma simples apresentação, como a gente faz por escrito no nosso perfil, por exemplo.
Bem, é isso.


Onde você parou a sua máquina do tempo?








Nós nascemos, crescemos e, numa determinada época de nossa vida, nos consideramos tão felizes, que paramos de assimilar as mudanças.
Eu chamo de ápice da felicidade.
É como se nada mais ao redor fizesse diferença. O mundo passa, mas você fica congelado, vivendo de felicidade.
Nunca mais ouve rádio, apenas ouve as músicas que te conforta e vai se alimentando dessa ilusão até que a realidade te chama.
Você até tenta se estabilizar, "voltar ao mundo dos vivos", mas, dependendo do tempo que passou, seu tempo se foi e não tem mais como atualizar.
Falando em linguagem atual é como se você comprasse um computador e ficasse dez anos apenas usando, sem atualizar nada.
Quando eu queria comprar um computador, meu irmão disse que tinha um para me dar, mas eu só tinha que comprar um processador, um HD e uma memória nova!
Precisa a alma do computador toda nova.
Parece incrível, mas isso acontece com a ser humano. Não somos muito diferentes das máquinas, pois, apesar de termos a capacidade de nos atualizarmos, escolhemos parar por algum motivo.
Eu parei na década de 80.
Alguns podem dizer que nem foi uma década tão boa assim, mas até que a gente se divertia muito na época.
Talvez tenha sido esse o problema: A gente se preocupou em se divertir e deixou que outros decidissem no nosso lugar.


video





Tudo começou ouvindo a música acima.
Começamos uma longa discussão sobre as camisetas da "Anonimatto", que não existem mais - nem em imagem na internet!
Ficamos nos perguntando se a gente fosse colocar o "projeto" em prática, o quais seriam os ídolos que seriam impressos.
Depois começamos a discutir a qualidade das letras das músicas.
Mesmo a Madonna que sempre foi bem comercial tinha uma umas letras de otimismo, amor, não ficava desejando "um romance ruim".
Mas de quem é a culpa senão nossa que estacionamos nossas máquinas do tempo em algum lugar do passado e deixamos de pensar no futuro.






Retrospectiva Década de 60
video

Retrospectiva Década de 70
video

Retrospetiva Década de 80
video

Retrospectiva Década de 90
video